FUTEBOL FEMININO NO BRASIL: PROBLEMATIZANDO SABERES DE RESISTÊNCIA NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

Diovanna Stelmam Negeski Aguiar, Daniel Teixeira Maldonado

Resumo


O objetivo desse estudo foi analisar as relações de gênero existentes nas práticas corporais, dando ênfase para o futebol feminino, na perspectiva de produzir conhecimentos que possam ser problematizados nas aulas de Educação Física. Trata-se de uma pesquisa qualitativa de interpretação de documentos em ambiente virtual online nos endereços digitais do Centro de Memória do Esporte da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, especificamente na coleção sobre futebol feminino. O material empírico foi submetido à análise de conteúdo. Foram criadas três categorias sobre a temática, sendo elas: estrutura do futebol feminino no Brasil, relações de gênero no futebol feminino e corpo das mulheres controlado e policiado no futebol feminino. Concluímos que a luta por um ambiente mais igualitário e respeitoso se mantem tanto dentro quanto fora das quatro linhas e esses temas precisam ser debatidos na Educação Física Escolar.


Palavras-chave


Educação Física Escolar; Ensino Médio; Relações de Gênero; Futebol Feminino.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, Alessandra Aparecida Dias et al. Relações de gênero na prática do futebol. In: NEIRA, Marcos Garcia; NUNES, Mario Luiz Ferrari. Educação Física cultural: escritos sobre a prática. Curitiba: CRV, 2016. p. 165-180.

ALMEIDA, Caroline Soares. O estatuto da FIFA e a igualdade de gênero no futebol: histórias e contextos do futebol feminino no Brasil. Fulia. v. 4, n. 1, p. 72-87, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/fulia/article/view/14658/11856. Acesso em: 22/08/2021.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal: Edições 70, LDA, 2009.

BONETTO, Pedro Xavier Russo. Futebol e Copa do Mundo: uma experiência pedagógica baseada na Educação Física Cultural. Revista de Educação Popular. Uberlândia, v. 18, n. 3, p. 109-126, 2019. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/reveducpop/article/view/47383/27873. Acesso em: 22/08/2021.

BROCH, Marina. Histórico do futebol feminino no Brasil: considerações acerca da desigualdade de gênero. Temporalidades. v. 13, n. 1, p. 695-705, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/temporalidades/article/view/26283/27775. Acesso em: 22/08/2021.

COLOMBERO, Rose Mary Marcos Papolo; GRA¬MORELLI, Lilian Cristina. Futebol e representações sociais na escola. In: NEIRA, Marcos Garcia; LIMA, Maria Emilia; NUNES, Mário Luiz Ferrari. Educação Física e culturas: ensaios sobre a prática. São Paulo: FEUSP, 2012. p. 31-48.

COSTA, Martina Gonçalves Burch. Perspectivas para o futebol feminino: um estudo a partir do Pelotas/Phoenix. Revista Brasileira de Futebol e Futsal. São Paulo, v. 8, n. 31, p. 379-386, 2016. Disponível em: http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/502/377. Acesso em: 22/08/2021.

CRUZ, Marlon Messias Santana et al. O futebol feminino em Guanambi: realidade vestida de preconceito. Unimontes Científica. Montes Claros, v. 10, n. 1/2, p. 2-11, 2008. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/2282/2383. Acesso em: 22/08/2021.

FERREIRA, José Ricardo Lopes et al. Perspectivas sobre as mulheres no campo do futsal/futebol feminino: o que as pesquisas nos periódicos nacionais evidenciam. Motrivivência. Florianópolis, v. 63, n. 64, p. 1-14, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/76239/45964. Acesso em: 22/08/2021.

FERREIRA, Mario Jordão Pessoa et al. Preconceito no futebol feminino no Brasil: uma revisão narrativa. Revista Diálogos em Saúde. v. 1, n. 2, p. 112-128, 2018. Disponível em: https://periodicos.iesp.edu.br/index.php/dialogosemsaude/article/view/211/188. Acesso em: 22/08/2021.

FRANZINI, Fábio. Futebol é “coisa para macho”? Pequeno esboço para uma história das mulheres no país do futebol. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 25, n. 50, p. 315-328, 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbh/a/nTrFPPWwPkMTKPMmBmtRwCc/?lang=pt. Acesso em: 22/08/2021.

GOELLNER, Silvana Vilodre. Mulheres e futebol no Brasil: entre sombras e visibilidades. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. São Paulo, v. 19, n. 2, p. 143-151, 2005. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rbefe/article/view/16590/18303. Acesso em: 22/08/2021.

__________. Mulheres e futebol no Brasil: descontinuidades, resistências e resiliências. Movimento. Porto Alegre, v. 27, e-e27001, 2021. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/110157/60400. Acesso em: 22/08/2021.

GOELLNER, Silvana Vilodre; KESSLER, Cláudia Samuel. A sub-representação do futebol praticado por mulheres no Brasil: ressaltar o protagonismo para visibilizar a modalidade. Revista USP. São Paulo, n. 117, p. 31-38, 2018. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/148685/146121. Acesso em: 22/08/2021.

HAAG, Fernanda Ribeiro. “O futebol pode não ter sido profissional comigo, mas eu fui com ele”: trabalho e relações sociais de sexo no futebol feminino brasileiro. Mosaico. v. 9, n. 14, p. 141-160, 2018. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/mosaico/article/view/73997/73207. Acesso em: 22/08/2021.

HODDER, Ian. The interpretation of documents and material culture. In: GOODWIN, John (Ed.). SAGE biographical research. Sage, 2012. p. 393-397.

KESSLER, Cláudia Samuel. Se é futebol, é masculino? Sociologias Plurais. n. especial 1, p. 240-254, 2012. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/sclplr/article/view/64807/37732. Acesso em: 22/08/2021.

KESSLER, Cláudia Samuel. “São tudo sapatão”: lesbianidades e heteronormatividade no futebol/futsal brasileiro. Revista Brasileira de Estudos do Lazer. Belo Horizonte, v. 7, n. 3, p. 45-62, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbel/article/view/26962/23292. Acesso em: 22/08/2021.

KOZINETS, Robert. Netnografia: realizando pesquisa etnográfica online. Tradução Daniel Bueno. Porto Alegre: Penso, 2014.

MAGRI, Diogo. Proibido há 80 anos por “prejudicar maternidade”, futebol feminino estreia brasileirão histórico. Jornal El País. Disponível em: https://brasil.elpais.com/esportes/2021-04-17/proibido-por-80-anos-por-prejudicar-maternidade-futebol-feminino-estreia-brasileirao-historico.html. Acesso em: 12/11/2-21.

MALDONADO, Daniel Teixeira. Professores e professoras de Educação Física progressistas do mundo, uni-vos! Curitiba: CRV, 2020.

MALDONADO, Daniel Teixeira. Por uma Educação Física Escolar feminista. Temas em Educação Física Escolar. Rio de Janeiro, v. 6, n. 1, p. 15-38, 2021. Disponível em: http://www.cp2.g12.br/ojs/index.php/temasemedfisicaescolar/article/view/3135/pdf_24. Acesso em: 22/08/2021.

MALDONADO, Daniel Teixeira; FARIAS, Uirá de Siqueira; NOGUEIRA, Valdilene Aline. Lendo o mundo nas aulas de educação física no ensino médio: por uma ecologia de saberes contra-hegemônicos sobre as práticas corporais e o corpo. Caderno de Educação Física e Esporte. Marechal Cândido Rondon, v. 19, n. 3, p. 1-8, 2021.

MOREIRA, Maria de Fatima Salum; PRADO, Vagner Matias; CAVALEIRO, Maria Cristina. Quando o futebol é de mulheres: suspeitas, regulações e transgressões no campo dos gêneros e sexualidades. Ensino em Re-Vista. Uberlândia, MG, v. 26, n. 2, p. 524-546, 2019. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/emrevista/article/view/49345/26293. Acesso em: 22/08/2021.

MOURA, Iuri Leal. O futebol como ferramenta na coeducação. Temas em Educação Física Escolar. Rio de Janeiro, v. 2, n. 1, p. 94-105, 2017. Disponível em: http://cp2.g12.br/ojs/index.php/temasemedfisicaescolar/article/view/767/pdf_1. Acesso em: 22/08/2021.

MOURÃO, Ludmila; MOREL, Marcia. As narrativas sobre o futebol feminino: o discurso da mídia impressa em campo. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Campinas, v. 26, n. 2, p. 73-86, 2005. Disponível em: http://oldarchive.rbceonline.org.br/index.php/RBCE/article/view/148/157. Acesso em: 22/08/2021.

NEIRA, Marcos Garcia. Etnografando a prática de skate: elementos para o currículo da Educação Física. Revista Contemporânea de Educação. v. 9, n. 18, p. 299-316, 2014. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/rce/article/view/1861/1695. Acesso em: 22/08/2021.

NEVES, Thalita. Apresentadora, torcedora ou jogadora: Fernanda Gentil, Larissa Riquelme e Marta nas representações das mulheres pelo jornalismo esportivo. Fulia. v. 4, n. 1, p. 8-22, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/fulia/article/view/14654/11852. Acesso em: 22/08/2021.

OLIVEIRA, Mariana Gomes; MALDONADO, Daniel Teixeira. Análise midiática sobre o futebol feminino no Brasil: elementos didáticos para as aulas de Educação Física no ensino médio. Motrivivência. Florianópolis, v. 32, n. 63, p. 1-21, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/73498/45128. Acesso em: 22/08/2021.

PORTAPLIA, Dayane Maria de Oliveira; ESCUDERO, Nyna Taylor Gomes. Quando o familiar se mostra estranho: um olhar diferente para o futebol. In: NEIRA, Marcos Garcia; NUNES, Mario Luiz Ferrari. LIMA, Maria Emília. Educação Física e culturas: ensaios sobre a prática – volume 2. São Paulo: FEUSP, 2014. p. 183-202.

ROSA, Marcelo Victor et al. Mulheres e futebol: um estudo sobre esporte e preconceito. Gênero. Niterói, v. 21, n. 1, p. 190-218, 2020. Disponível em: https://periodicos.uff.br/revistagenero/article/view/46923/26914. Acesso em: 22/08/2021.

SÁ-SILVA, Jackson Ronie; ALMEIDA, Cristóvão Domingos; GUINDANI, Joel Felipe. Pesquisa documental: pistas teóricas e metodológicas. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais, ano 1, n. 1, jul. 2009. Disponível em: https://www.seer.furg.br/rbhcs/article/view/10351/pdf. Acesso em: 22/08/2021.

SALVINI, Leila; FERREIRA, Ana Letícia Padeski MARCHI JÚNIOR, Wanderley. O futebol feminino no campo acadêmico brasileiro: mapeamento de teses e dissertações (1990-2010). Pensar a Prática. Goiânia, v. 17, n. 4, p. 1-14, 2014. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fef/article/view/31617/17763. Acesso em: 22/08/2021.

SALVINI, Leila; MARCHI JÚNIOR, Wanderley. Registros do futebol feminino na Revista Placar: 30 anos de história. Motrivivência. v. 28, n. 49, p. 99-113, 2016a. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-8042.2016v28n49p99/32958. Acesso em: 22/08/2021.

__________. “Guerreiras de chuteiras” na luta pelo reconhecimento: relatos acerca do preconceito no futebol feminino brasileiro. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. São Paulo, n. 30, v. 2, p. 303-311, 2016b. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rbefe/article/view/117524/115250. Acesso em: 22/08/2021.

SALVINI, Leila; SOUZA, Juliano; MARCHI JÚNIOR, Wanderley. Entre fachadas, bastidores e estigmas: uma análise sociológica do futebol feminino a partir da teoria de ação social de Erving Goffman. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. São Paulo, n. 29, v. 4, p. 559-569, 2015. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rbefe/article/view/108407/106707. Acesso em: 22/08/2021.

SOUZA, Juliana Sturmer; KNIJNIK, Jorge Dorfman. A mulher invisível: gênero e esporte em um dos maiores jornais diários do Brasil. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. São Paulo, v. 21, n. 1, p. 35-48, 2007. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rbefe/article/view/16642/18355. Acesso em: 22/08/2021.

SOUZA, Maria Thereza Oliveira; CAPRARO, André Mendes; MORAES E SILVA, Marcelo. Habilidosas e bonitas: as considerações sobre duas atletas de futebol sobre a formação de suas identidades. Movimento. Porto Alegre, v. 23, n. 3, p. 883-894, 2017. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/64827/43872. Acesso em: 22/08/2021.

TEIXEIRA, Fábio Luís Santos; CAMINHA, Iraquitan de Oliveira. Preconceito no futebol feminino brasileiro: uma revisão sistemática. Movimento. Porto Alegre, v. 19, n. 1, p. 265-287, 2013. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/30943/24406. Acesso em: 22/08/2021.




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/tefe.v6i3.3498

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2525-5916

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.