CURRÍCULO CULTURAL DA EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA: UM OLHAR DESCOLONIZADOR

Felipe Guaraciaba Formoso, Bianca Viana Santos, Fatima Lucia Bispo Santos

Resumo


Este ensaio é resultado de uma das mesas, com mesmo título, do 1º Colóquio Online de Educação Física Escolar realizado pelo Grupo de Estudo e Pesquisa de Educação Física Escolar da 7ª Coordenadoria Regional de Educação da cidade do Rio de Janeiro (GEPEFE7).   O texto tem como objetivo fazer uma breve explanação sobre Currículo Cultural e como ele se relaciona com a Educação Física e no que se aproximam da Educação antirracista.   O material foi elaborado de forma a contemplar de forma concisa tanto a fala dos palestrantes como as contribuições de professoras e professores participantes do evento.



Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Silvio. Racismo estrutural. São Paulo: Pólen, 2019.

BENTO, Maria Aparecida da Silva. O pacto da branquitude. São Paulo: Companhia das Letras, 2022.

BRASIL. LDB: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. 8.ed. Brasília: Câmara dos Deputados, edições Câmara, 2013. Disponível em: . Acesso em: 24 de ago. de 2014.

_______. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação as Relações ÉtnicoRaciais e para o ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Parecer. Brasília: MEC/SEPPIR, 2005.

_______. Lei que inclui no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-brasileira e Indígena” nº 11.645, de 10 de março de 2008. Brasília: Câmara dos Deputados, edições Câmara, 2013, 2008. Disponível em:

. Acesso

em: 06 de mai. de 2022.

CARNEIRO, Sueli. Enegrecer o feminismo: a situação da mulher negra na América Latina a partir de uma perspectiva de gênero. In: Buarque de Hollanda, Heloisa (Org.) Pensamento Feminista: Conceitos Fundamentais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2019. p. 313-321.

Coletivo de Autores. Metodologia do Ensino de Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.

FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas Salvador: EdUfba, 2008.

MALDONADO-TORRES, Nelson. Sobre la colonialidad del ser: contribuciones al desarrollo de un concepto. In: CASTRO-GÓMEZ, Santiago.; GROSFOGUEL, Ramón. (Orgs.) El giro decolonial. Reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global. Bogotá: Universidad Javeriana-Instituto Pensar, p.127-167, 2007.

MCLAREN, Peter. Multiculturalismo Revolucionário. Pedagogia do dissenso para o novo milênio. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

MIGNOLO, Walter. Colonialidade: o lado mais escuro da modernidade. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 32, n. 94, 2017. Disponível em: . Acesso em: 21 jul. 2020.

NEIRA, Marcos Garcia. Teorias pós-críticas da educação: subsídios para o debate curricular da Educação Física. São Paulo: Dialogia, 2011. p. 195-206, 2011. Disponível em: . Acesso em: 16 jun. 2022.

NEIRA, Marcos Garcia. O Currículo Cultural da Educação Física: pressupostos, princípios e orientações didáticas. Revista E-Curriculum, v. 16, p. 4-28, 2018. Disponível em: . Acesso em:16 jun. 2022

NEIRA, Marcos Garcia. Educação Física Cultural. 2. ed. Jundiaí: Paco, 2019.

OLIVEIRA, Luiz Fernandes de; CANDAU, Vera. Pedagogia decolonial e educação antirracista e intercultural no Brasil. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 26, n. 1, p. 15-40, abr. 2010. Disponível em: . Acesso em: 21 jul. 2020.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidad del poder, eurocentrismo y América Latina. In:LANDER, Edgardo. (Org.). La colonialidad del saber: eurocentrismo y ciencias sociales. Perspectivas Latinoamericanas. Buenos Aires: Clacso, p. 227-277, 2005.

SANTOS, Boaventura de Souza. O fim do império cognitivo: a afirmação das epistemologias do Sul. Coimbra: Almedina, 2018.

SILVA, Tomáz Tadeu da. Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. 15. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

SCHUCMAN, Lia Vainer. Entre o “encardido”, o “branco” e o “branquíssimo”: raça, hierarquia e poder na construção da branquitude paulistana. Tese (doutorado). Curso Psicologia, Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: . Acesso em: 16 jun. 2022.

VÁZQUEZ, Adolfo Sánchez. Filosofia da Práxis. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

WALSH, Catherine. Interculturalidade Critica Pedagogía Decolonial: insurgir, re-existir e re-viver. In: CANDAU, Vera (Org). Educação Intercultural na América Latina:entre concepções, tensões e propostas. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2009




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/tefe.v7i1.3417

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2525-5916

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.