A PRÁTICA PEDAGÓGICA DE PROFESSORAS-ESTAGIÁRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL: contribuições da Educação Física para o desenvolvimento da ludicidade

Gabriela Simões, Fábio Brum, Beatriz Rosendo, Elizangela Cely

Resumo


Ao ingressar na escola, a criança que geralmente construiu vínculos em seu núcleo familiar, terá oportunidade de expandi-los com a comunidade. Na Educação Infantil (EI), devem ser proporcionadas novas aprendizagens, hipóteses sobre o mundo, socialização e desenvolvimento de habilidades motoras, ressaltando a importância de aulas planejadas e sistematizadas por professores(as) de Educação Física (EF). Posto isso, objetivou-se analisar as contribuições das atividades lúdicas no processo de aprendizagem, ministradas por professoras-estagiárias de EF na EI. Este relato, de abordagem qualitativa, utilizou-se de uma pesquisa-intervenção. Com base nas intervenções realizadas, podemos inferir que há grande importância da ludicidade enquanto estratégia adotada por professores(as) de EF, sendo esta capaz de unir a cognição com a brincadeira, direcionando a criança no processo de ensino-aprendizagem de forma agradável e prazerosa. Nesse processo, constatamos a importância da parceria do(a) professor(a) de EF na EI com o(a) professor(a) regente de turma para o desenvolvimento integral das crianças.

Palavras-chave


Atividades Lúdicas; Jogo; Brinquedo; Brincadeira; Crianças; Estratégia de ensino.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, M. T. P. Os Jogos Tradicionais Infantis em Brinquedotecas Cubanas e Brasileiras. 2000. 300f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade de São Paulo (USP/ PROLAM), São Paulo, 2000.

BORBA, Â. M. O brincar como um modo de ser e estar no mundo. In: Brasil. Ensino fundamental de nove anos: orientações para a inclusão da criança de seis anos de idade. Brasília: FNDE, Estação Gráfica, 2006. p. 33-45.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, v. 134, n. 248, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 01 mai. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. MEC/SEF, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/rcnei_vol1.pdf. Acesso em: 01 mai. 2020.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Educação Física. Brasília: MEC/SEF, 1998. 114p. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/fisica.pdf. Acesso em: 21 set. 2020.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP nº 02/2015, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior e para a formação continuada. Brasília, Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, seção 1, n. 124, p. 8-12, 02 de julho de 2015a. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431-res-cne-cp-002-03072015-pdf/file. Acesso em: 01 mai. 2020.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação é a base. Versão Final. Ministério da Educação: Brasília, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 01 mai. 2020.

CHARLOT, B. Da relação com o saber às práticas educativas. Cortez Editora, 2016.

DALLABONA, S. R.; MENDES, S. M. S. O lúdico na Educação Infantil: jogar, brincar, uma forma de educar. Revista de divulgação técnico-científica do ICPG, v. 1, n. 4, p. 107-112, jan./mar., 2004. Disponível em: https://conteudopedagogico.files.wordpress.com/2011/02/o-ldico-na-educao-infantil.pdf. Acesso em: 21 set. 2020.

DARIDO, S. C. Os conteúdos da educação física na escola. In: DARIDO, S. C.; RANGEL, I. C. A. (Coord.). Educação Física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. p. 64-79.

D’AVILA, A. S.; SILVA, L. O. Educação Física na Educação Infantil: o papel do professor de Educação Física. Revista Kinesis, v. 36, n. 1, p. 44-57, jan./abr., 2018. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/kinesis/article/view/31365/pdf. Acesso em: 21 set. 2020.

FARIA, B. B.; COSTA, C. R. B. Educação Física e atividade Lúdica: O papel da ludicidade no desenvolvimento Infantil. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 1., v. 9. p. 136-155, out./nov., 2016. Disponível em: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/educacao/educacao-fisica-e-atividade-ludica. Acesso em: 21 set. 2020.

FREIRE, J. B. Educação de corpo inteiro. São Paulo: Scipione, 2009. p. 31-61.

FROTA, A. M. M. C. Diferentes concepções da infância e adolescência: a importância da historicidade para sua construção. Estudos e pesquisas em psicologia, UERJ, RJ, v. 7, n. 1, p. 147-160, abr., 2007. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/epp/v7n1/v7n1a13.pdf. Acesso em: 21 set. 2020.

GALLAHUE, D. L.; OZMUN, J. C.; GOODWAY, J. D. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebês, crianças, adolescentes e adultos. AMGH Editora, 2013.

GATTI, B. A. Formação de professores: condições e problemas atuais. Revista internacional de formação de professores, v. 1, n. 2, p. 161-171, 2016. Disponível em: https://periodicos.itp.ifsp.edu.br/index.php/RIFP/article/view/347/360. Acesso em: 21 set. 2020.

KISHIMOTO, T. M. O jogo e a educação infantil. Perspectiva, Florianópolis, UFSC/CED, NUP, n. 22, p. 105-128, 1994. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/viewFile/10745/10260. Acesso em: 21 set. 2020.

MOREIRA, A. C. A. et al. A importância do lúdico na Educação Física para o desenvolvimento integral e inclusivo. Revista Gestão Universitária, 2017. Disponível em: http://www.gestaouniversitaria.com.br/artigos/a-importancia-do-ludico-na-educacao-fisica-para-o-desenvolvimento-integral-e-inclusivo. Acesso em: 21 set. 2020.

NILES, R. P. J.; SOCHA, K. A importância das atividades lúdicas na Educação Infantil. Ágora: Revista de divulgação científica, v. 19, n. 1, p. 80-94, jan./jun., 2015. Disponível em: https://www.periodicos.unc.br/index.php/agora/article/view/350. Acesso em: 21 set. 2020.

PAULON, S. M. A análise de implicação como ferramenta na pesquisa-intervenção. Psicologia & sociedade, v. 17, n. 3, p. 18-25, 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/psoc/v17n3/a03v17n3.pdf. Acesso em: 21 set. 2020.

PEREIRA, S. A. M.; HENRIQUE, J. A formação Inicial na Licenciatura em Educação Física: a prática como núcleo de formação. In: HENRIQUE, J.; ANACLETO, F.; PEREIRA, S. (Org.). Desenvolvimento Profissional de Professores de Educação Física: Reflexões sobre a formação e socialização docente. Curitiba: Crv, 2016. Cap. 2. p. 45-70.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágios supervisionados e o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência: duas faces da mesma moeda? Revista Brasileira de Educação, v. 24, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbedu/v24/1809-449X-rbedu-24-e240001.pdf. Acesso em: 21 set. 2020.

SANT’ANNA, A; NASCIMENTO, P. R. A história do lúdico na educação. Revemat: Revista Eletrônica de Educação Matemática, Florianópolis (SC), v. 06, n. 2, p. 19-36, 2011. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/revemat/article/viewFile/1981-1322.2011v6n2p19/21784. Acesso em 21 set. 2020.

SANTOS, D. S. A importância da psicomotricidade no desenvolvimento infantil. 2009. 33f. Monografia (Especialista em Psicomotricidade). Universidade Candido Mendes, Niterói, 2009.

SCHOLZE, D.; BRANCHER, V.; NASCIMENTO, C. O papel da ludicidade no processo de aprendizagem infantil. Revista da Faculdade de Educação, ano V, n. 7/8, jan./dez., 2007. Disponível em: http://www2.unemat.br/revistafaed/content/vol/vol_7_8/artigo_7_8/69_82.pdf. Acesso em: 21 set. 2020.

SILVEIRA, D. T.; CÓRDOVA, F. P. Unidade 2 – A pesquisa científica. In: GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. (Org.). Métodos de Pesquisa. Rio Grande do Sul: UFRGS Editora, 2009. p. 31-42.

SOUZA NETO, S.; SARTI, F. M.; BENITES, L. C. Entre o ofício de aluno e o habitus de professor: os desafios do estágio supervisionado no processo de iniciação à docência. Movimento (ESEFID/UFRGS), v. 22, n. 1, p. 311-324, 2016. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/49700/36619. Acesso em: 21 set. 2020.

TARDIF, M. Saberes Docentes e Formação Profissional. 10. ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2010. 325 p. Tradução Francisco Pereira.

THOMAS, J. R.; NELSON, J. K.; SILVERMAN, S. J. Introdução à Pesquisa em Atividade Física. In: THOMAS, J. R.; NELSON, J. K.; SILVERMAN, S. J. Métodos de Pesquisa em Atividade Física. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2012. Cap. 1. p. 23-44.

TRIPP, D. Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. Educação e pesquisa, v. 31, n. 3, p. 443-466, set./dez., 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ep/v31n3/a09v31n3.pdf. Acesso em: 21 set. 2020.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/tefe.v5i1.2845

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2525-5916

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.