COMPETÊNCIAS SOCIOEMOCIONAIS FRENTE À DIVERSIDADE NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

Kátia Regina Xavier da Silva

Resumo


Este ensaio tem por objetivo propor reflexões acerca de algumas contribuições da Educação Física Escolar (EFE) para o desenvolvimento de competências socioemocionais (CSE). O texto analisa a incidência e caracteriza a orientação da temática emoções na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Em seguida, pontua o papel das crenças de autoeficácia no desenvolvimento de competências cognitivas e socioemocionais nas aulas de Educação Física. Na terceira parte, descreve uma experiência consolidada de ensino e pesquisa em projetos de Iniciação Científica Júnior, realizados durante a implementação de um currículo intercultural em Educação Física no Campus Engenho Novo II do Colégio Pedro II, que discutiram, entre outros aspectos, a questão das emoções. Nas considerações finais, o ensaio elenca algumas potencialidades desse tipo de atividade extracurricular para o desenvolvimento de CSE junto a estudantes do Ensino Médio.


Palavras-chave


Competências socioemocionais, autoeficácia, educação física escolar

Texto completo:

PDF

Referências


BAILEY, R. “Physical education and sports in school: A review of benefits and outcomes”, Journal of School Health, vol. 76, n° 8, pp. 397-401, 2006. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/epdf/10.1111/j.1746-1561.2006.00132. Acesso em: 06 de maio de 2020.

BANDURA, Albert. 199 Self-efficacy: The exercise of control. H. Freeman New York, NY, 1997.

BANDURA, Albert. Health promotion from the perspective of social cognitive theory. Psychology and health, v. 13, n. 4, p. 623-649, 1998.

BANDURA, Albert. Self-efficacy: toward a unifying theory of behavioral change. Psychological review, v. 84, n. 2, p. 191, 1977.

BANDURA, Albert; AZZI, Roberta Gurgel; POLYDORO, Soely Aparecida. Teoria social cognitiva: conceitos básicos. Artmed Editora, 2008.

BOURNE, Jessica et al. The relationship between transformational teaching and adolescent physical activity: The mediating roles of personal and relational efficacy beliefs. Journal of Health Psychology, v.20, n.2, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Base Nacional Comum Curricular. Educação Infantil e Ensino Fundamental. 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc20dez-site.pdf. Acesso em 26 julho 2018.

COLÉGIO PEDRO II. Projeto Político Pedagógico Institucional. Rio de Janeiro: Colégio Pedro II, 2018. Disponível em: http://www.cp2.g12.br/images/comunicacao/2018/JUL/PPPI%20NOVO.pdf. Acesso em: 13 ago.2019.

GIROTTO, Eduardo Donizeti. Entre o cinismo e a hipocrisia: o novo ciclo de reformas educacionais no Brasil. Educ. rev., Curitiba, v. 34, n. 71, p. 159-174, Oct. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40602018000500159&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 05 maio 2020.

JACKSON, Ben et al. Relational efficacy beliefs in Physical Activity classes: a test of the Tripartite Model. Journal of Sport & Exercise Psychology, v.34, p.285-304, 2012.

MENEGHETTI, Francis Kanashiro. O que é um ensaio-teórico?. Rev. adm. contemp., Curitiba, v. 15, n. 2, p. 320-332, Apr. 2011. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-65552011000200010&lng=en&nrm=iso. Acesso em 04 maio 2020.

NEIRA, Marcos. O currículo cultural da Educação Física: uma resposta aos dilemas da contemporaneidade. Revista Linhas. Florianópolis, v.16, n.31, p.276-304, maio/ago. 2015. Disponível em: http://periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/view/1984723816312015276. Acesso em: 10 maio 2020.

ORGANIZAÇÃO PARA COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO (OCDE). Estudos da OCDE sobre competências - Competências para o progresso social: o poder das competências socioemocionais. OCDE - Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômicos. São Paulo: Fundação Santillana, 2015. Disponível em: https://institutoayrtonsenna.org.br/content/dam/institutoayrtonsenna/radar/estante-educador/Competencias_Progresso_Social_digital.pdf. Acesso em: 04 maio 2020.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Creating an environment for emotional and social well-being: an important responsibility of a health promoting and child-friendly school. World Health Organization, 2003. Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/42819 Acesso em 05 maio 2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/tefe.v4i2.2732

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2525-5916

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.