UMA ABORDAGEM SOBRE SAÚDE EM AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA PARA A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

Kátia Regina Xavier da Silva, Gabriel Mendonça de Oliveira, Matheus Siciliamo Menezes de Medeiros, Juliana França da Costa, Diego da Silva Sodré

Resumo


A Educação Física deve considerar a formação integral, a aprendizagem ao longo da vida e a produção de conhecimentos por parte dos estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA). O presente relato teve como objetivo: compartilhar reflexões oriundas de encontros na EJA, realizados no primeiro semestre de 2019, que versaram sobre a temática saúde, em aulas de Educação Física do Colégio Pedro II. A saúde é um rico objeto de conhecimento e problematização da vida, o que justifica a experiência pedagógica ser analisada sob o ponto de vista qualitativo. Como resultados, observou-se boa receptividade dos estudantes com relação aos conteúdos e estratégias de ensino e o respeito às diferenças foi destacado como algo a ser considerado. A abordagem se mostrou profícua, sob o ponto de vista da relação dos assuntos com o cotidiano e da atribuição de sentidos e significados, referentes à adoção de estilos de vida saudáveis.


Palavras-chave


Diferenças; Educação Física; Educação de Jovens e Adultos; Saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


BANDURA, Albert; AZZI, Roberta. G.; POLYDORO, Soely. Teoria Social Cognitiva: conceitos básicos. Porto Alegre: Artmed, 2008.

BRASIL. Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da educação nacional. Legislação, Brasília, DF, dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm. Acesso em: 04 fev. 2019.

BRASIL. Colégio Pedro II: Educação Física no Programa Nacional de Integração da Educação Básica com a Educação Profissional na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (PROEJA) do Colégio Pedro II. Departamento de Educação Física, 2018. Não publicado.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília-DF; MEC; CONSED; UNDIME, 2017.

GENTILE, P.; ANDRADE, C. Avaliação nota 10. Revista nova escola, 2001.

NAHAS, M. V.; DE BARROS, M.V.G.; FRANCALACCI, V. O pentáculo do bem-estar-base conceitual para avaliação do estilo de vida de indivíduos ou grupos. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, v. 5, n. 2, p. 48-59, 2000. Disponível em: http://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/1002. Acesso em: 18 abr. 2019.

OPAS/OMS. Declaração de Alma-Ata. Conferência Internacional sobre Cuidados Primários em Saúde. 1978. Disponível em: http://www.opas.org.br Acesso em: 12 abr. 2019.

PAIVA, J. Direito à Educação de Jovens e Adultos: concepções e sentidos. 2006. Disponível em: http://29reuniao.anped.org.br/trabalhos/trabalho/GT18-2553--Int.pdf. Acesso em: 19 jul. 2019.

PELLEGRINI, D. Avaliar para ensinar melhor. Revista Nova Escola, n. 159, 2003.

ROCHA, I. dos S. Autorregulação da saúde na Educação Física Escolar: uma proposta de ensino na Educação de Jovens e Adultos. 139 f. (Dissertação) Mestrado Profissional em PRÁTICAS DE EDUCAÇÃO BÁSICA Instituição de Ensino: COLÉGIO PEDRO II, Rio de Janeiro, 2018.

ROSÁRIO, P. Estudar o Estudar: as (des)venturas do Testas. Porto: Porto Editora, 2004.

ROSÁRIO, P.; POLYDORO, S. A. J. Capitanear o aprender: promoção da autorregulação da aprendizagem no contexto educativo. Série Teoria Social Cognitiva em Contexto Educativo. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2014.

SANTOS, L. Auto-avaliação regulada: porque, o que e como? In: ABRANTES, P.; ARAÚJO F. (Orgs.). Avaliação das Aprendizagens. Das concepções às práticas. Lisboa: ME, 2002. p. 75-84.

SILVA, A. P. et al. Educação em saúde: perspectivas interdisciplinares. In: SILVA, K. R. X.; AMPARO, F. V. S. Criatividade e Interdisciplinaridade: Desafios, Possibilidade e Práticas na Educação Básica. 3. ed. Rio de Janeiro: Pedro & João Editores, 2017. p. 59-70.

SILVA, K. A.; BARTHOLOMEU, M. A. N.; CLAUS, M. M. K. Auto-avaliação: uma alternativa contemporânea do processo avaliativo. Rev. bras. linguist. apl., Belo Horizonte, v. 7, n. 1, p. 89-115, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/tefe.v4i2.2379

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2525-5916

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.