“Oi, qual o seu nome?” Reflexões sobre a relação adulto/criança no processo de inserção da professora atípica

Camila Perrota, Carolina de Sousa, Cintia Ferreira, Débora do Carmo, Raquel Marina do Nascimento

Resumo


O presente artigo compartilha a chegada de um grupo de professoras em uma escola pública de Educação Infantil que organiza as turmas por bidocências. Dessa forma, o grupo de novas professoras se constituía como as terceiras dentro das turmas. Pretendeu no texto narrar esse processo de inserção crítica, entendendo-o a partir de Paulo Freire, ou seja, como um ato que foi solidário, dialógico e coletivo. Bem como se buscou refletir sobre a relação de parceria entre adultos e crianças que se configuraram nos diferentes espaços e tempos da instituição, na visão desse outro professor através de alguns fragmentos de uma coleção de narrativas a partir dessas vivências e andanças pelo colégio. Parte-se do conceito de adulto atípico do sociólogo William Corsaro para trazer as possibilidades da posição do terceiro professor nesses encontros com a infância. Encontros que foram revelando novos caminhos, que confundiram os papéis e se transformaram em momentos de cumplicidade, amizade, partilha de dificuldades, busca de entendimento do tempo em diferentes espaços.  Uma narrativa de experiências do imprevisível, de toda sua beleza e grandeza.

Palavras-chave


Inserção; adulto atípico; infância; temporalidades

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.