NOTÍCIAS

Problemas de saúde e atividade física

 

Asma – Natação
A natação, é claro, não age na inflamação ou na alergia. Ela fortalece os músculos respiratórios e reeduca a respiração, melhorando a capacidade de reação durante as crises asmáticas.

 

Artrose – Musculação em aparelhos
A musculação reduz os danos da artrose e adia a progressão da doença, além de evitar a sobrecarga articular. É importante que a atividade não cause impacto nem sobrecarga na articulação.

 

Câncer – Aeróbica + musculação + alongamento
A quimioterapia diminui as massas muscular e óssea e a capacidade cardiorrespiratória. Dessa forma, fazer aeróbica, musculação e alongamento é um meio de aumentar a qualidade de vida do paciente.

 

Lombalgias – Pilates
A lombalgia não é uma doença, mas um sintoma: intensa dor na região inferior da coluna, que pode ser causada por desvios posturais ou hérnias de disco. O pilates proporciona equilíbrio, diminuindo a pressão sobre a coluna lombar. Fortalecer os músculos estabilizadores da coluna é a melhor maneira de garantir essa firmação postural.

 

Fibromialgia – Hidroginástica
A fibromialgia causa dor muscular e fadiga. Por isso, o cansaço moderado e a estimulação muscular de exercícios ajudam a controlar o distúrbio. Neste caso, sem atividade física, o paciente praticamente não tem chances de melhora. Uma das funções da hidroginástica é dar qualidade ao sono, fundamental para o controle da doença. Atividade na água possibilitam a tonificação dos músculos sem excesso de carga, permitindo maior controle sobre a dor.

 

Hipertensão – Caminhada ou corrida + exercícios isotônicos + ioga
No tratamento contra a hipertensão, remédios podem ajudar, mas mudar a alimentação (controlando a ingestão de sal) e praticar exercícios é fundamental. Ficar livre de estresses, que também têm efeito direto sobre a pressão arterial, é outro fator que não deve ser esquecido.

 

Osteopenia – Dança flamenca ou musculação
A dança flamenca ajuda no aumento da massa óssea. Exercícios de resistência muscular, especialmente com sobrecarga, são eficientes para quadros de osteoporose, pois a força muscular exercida sobre os ossos estimula a produção de massa óssea.

 


Fonte: Jornal ASSIST – Ano 9, nº 48 (agosto/setembro 2009)

ATOS ADMINISTRATIVOS

AGENDA INSTITUCIONAL

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS


Acessos Hoje:5385  Total Acessos:33066191