NOTÍCIAS

 

 

 

O Colégio Pedro II e o currículo da disciplina escolar Geografia

Coordenadores: Profª Carolina Lima Vilela (Humaitá II)  Prof. Márcio Ferreira Nery Corrêa (Tijuca II)


Objetiva desenvolver estudos voltados ao currículo da disciplina escolar geografia, especialmente a partir do espaço de produção cultural do Colégio Pedro II. O interesse é investigar tanto questões epistemológicas específicas deste conhecimento, quanto aspectos, históricos e socioculturais que possibilitaram a construção desta disciplina em diferentes contextos.  Tendo em vista a relevância desta instituição para as políticas e práticas educacionais nacionais, pretende-se explorar o vasto material produzido ao longo de tantos anos para aprofundarmos o conhecimento e ampliarmos as possibilidades de reflexão acerca do que se ensina em geografia.


Estudo das práticas Pedagógicas: a experiência do NEPAG
(Núcleo de Estudos e Pesquisas Audiovisuais em Geografia)

Coordenador: Prof. Yan Navarro da Fonseca Paixão (Realengo II)


O projeto que deu origem ao Núcleo de Estudos e Pesquisas Audiovisuais em Geografia iniciou-se no Colégio Pedro II Campus Realengo II em 2010, ano em que iniciei o trabalho como professor de Geografia da instituição. Utilizando a temática dos recursos hídricos no Brasil, na qual trabalhamos em sala de aula, fizemos uma atividade interdisciplinar com os professores de informática e propusemos para os alunos 7º ano do Ensino Fundamental a produção de vídeos em duplas sobre essa temática. Os melhores curtas foram inscritos no Festival do Minuto e um deles foi selecionado. Foi o primeiro contato deles, com a produção audiovisual.


Em 2011 surge a necessidade de se trabalhar com os alunos do 8º ano aspectos relacionados às africanidades. A partir das discussões realizadas no Departamento de Geografia sobre a Lei 10.639, de 09/01/2003, que torna obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira, a equipe de Geografia do Campus Realengo II pensou em como poderíamos inserir os alunos nessa discussão com novas estratégias pedagógicas. Fizemos um planejamento para estudar essas questões que incluía um trabalho de campo para o Quilombo São José, no município de Valença, interior do Rio de Janeiro. Após trabalharmos inicialmente com a temática quilombola em sala de aula em conjunto com a equipe de educação física – que analisou com os alunos o significado do jongo e de sua expressão corporal - aos alunos foi solicitado que filmassem e fotografassem durante o trabalho de campo aspectos que eles julgassem interessantes no quilombo.


Esse material produzido por eles foi recolhido e selecionado por um grupo de 16 alunos que aceitou o desafio de aprofundar ainda mais os estudos relacionados tanto aos aspectos do quilombo quanto da produção audiovisual com o objetivo de produzir um documentário sobre o nosso trabalho de campo de maneira colaborativa.

Quando iniciamos o projeto fizemos reuniões presenciais inicialmente com o objetivo de selecionarmos juntos as melhores imagens e iniciarmos a construção colaborativa de um roteiro a partir de leituras especificas sobre roteiros de documentários. Como todos os alunos membros possuíam uma conta no Facebook, criamos uma página para o NEPAG e dentro dela um grupo onde os membros do núcleo podem continuar os debates iniciados presencialmente ou iniciar discussões propostas virtualmente.      


O resultado desse projeto foi o documentário “Uma Viagem ao Quilombo São José”, um curta-metragem de 23 minutos. O filme e o projeto NEPAG obtiveram grande repercussão na comunidade escolar, assim como em eventos e festivais de cinema. O filme participou do 17º Festival Brasileiro de Cinema Universitário e da edição 2012 do Festival Brasileiro de filmes de Aventura, Turismo e Sustentabilidade. O projeto NEPAG participou da 3º Exposição de Ciência e Tecnologia e venceu a 1ª Feira de Ciência e Mostra Científica Estadual em Geodiversidade na categoria ensino fundamental e foi premiado no Prêmio Microsoft educadores inovadores na categoria Inovação em Colaboração e Aprendizagem Colaborativa. Além disso, o núcleo recebeu convites para apresentar o filme na II Semana da Cultura Afrobrasileira em Rio das Ostras, realizada pela Universidade Federal Fluminense Campus Rio das Ostras e na graduação em Geografia da Universidade do Estado do Rio de janeiro.


Após o sucesso do primeiro projeto do NEPAG os alunos propuseram mudar a temática para o ambiente urbano, eles temiam que o NEPAG ficasse estigmatizado como um núcleo que estuda apenas africanidades ou questões rurais. Além disso percebemos que as potencialidades dos membros estavam sendo subutilizadas na produção de filmes, eu precisava estimular mais o alunos, Mas como?


A introdução da narrativa transmídia no NEPAG se deu a partir da palestra de Chris Rettstatno Fórum pensar a infância no OI Futuro em agosto de 2012. Essa palestra despertou o desejo de trabalhar com as ferramentas transmídias no ensino de Geografia, o que representa uma grande evolução técnica e pedagógica para o núcleo. Para tanto foi necessário um levantamento sobre o tema que ainda é pouco explorado academicamente no Brasil. A análise nos fez perceber que essas ferramentas poderiam ser muito úteis, pois nos permitiria abordar o mesmo tema sob diversos enfoques como a produção de vídeos, de podcast, contos, fotos, artigos científicos e quadrinhos, aproveitando mais as potencialidades dos alunos membros.


Acreditamos que a diversidade de ferramentas permite que alunos de diferentes perfis possam escolher onde se sentem mais à vontade para atuar, ou seja, alunos mais tímidos podem se destacar escrevendo roteiros, contos ou atrás das câmeras, já os mais extrovertidos podem coordenar entrevistas, dirigir filmes ou coordenar ensaios fotográficos.


O projeto transmídia trânsito carioca chamou a atenção da revista E-metropolis Revista de Estudos Urbanos e Regionais da UFRJ que publicou um ensaio de fotos de nosso trabalho. Além disso o Globo Educação produziu uma reportagem no Quadro “Sou Professor” com nosso trabalho. Em 2014 dois alunos do Ensino Fundamental que fazem parte do NEPAG foram premiados no 1º Concurso Cultural de Vídeo, promovido pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a BM&FBOVESPA e a Escola de Educação Financeira da Rioprevidência.


Revista Eletrônica: "GIRAMUNDO” (Revista de Geografia do Colégio Pedro II)

Coordenador: Prof. Demian Garcia Castro (Realengo II)

http://www.cp2.g12.br/ojs/index.php/GIRAMUNDO/index


 


 

ATOS ADMINISTRATIVOS

AGENDA INSTITUCIONAL

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS


Acessos Hoje:6152  Total Acessos:33066958