Diálogos afro-diaspóricos na obra de Ayrson Heráclito

Marcelino Rodrigues

Resumo


O trabalho faz uma leitura da obra do artista baiano Ayrson Heráclito (1968), que durante décadas vem promovendo diálogos sobre as histórias silenciadas da diáspora africana através de seus experimentos artísticos. Sua obra é analisada como uma produção afro-diaspórica no campo das artes. As imagens do navio negreiro, suas rotas pelo atlântico no período colonial, os mapas e o corpo negro com suas marcas e feridas aparecem como elementos simbólicos recursivos delineando as análises das obras. Na materialidade de seus trabalhos o sal, o dendê, o açúcar, a carne de charque, peixe, os sangues, entre outros, dão significados a narrativas afro-atlânticas sobre a presença negra no período escravista brasileiro com suas transmutações e lutas no pós-abolição.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2595-4792