Cordisburgo germânico: aproximações entre Hannah Arendt e Guimarães Rosa

Ana Maria Bernardes

Resumo


Neste ensaio, proponho uma leitura do conto de Guimarães Rosa intitulado “Tapiiraiauara”, presente em Tutameia – Terceiras Estórias (1967), buscando mostrar como, nessa narrativa, por meio do discurso astucioso, o narrador-protagonista é capaz de reverter uma situação de violência iminente. A cena narrada é inserida no contexto do século XX, com a aproximação entre esta estória e as ideias de Hannah Arendt, pensadora fundamental daquele período. A atuação dos dois autores na resistência ao antissemitismo também é levada em conta nesta leitura, que estabelece ainda um diálogo com os mestres Ronaldes de Melo e Sousa e Ronaldo Lima Lins.


Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, Hannah. A dignidade da política: ensaios e conferências. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1993.

DELFINI, Mariana. Palavras de guerra – a Segunda Guerra vista por Guimarães Rosa. Bravo!, São Paulo: Editora Abril, p. 28-39, fev. 2008.

JARDIM, Eduardo. A duas vozes: Hannah Arendt e Octavio Paz. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

LINS, Ronaldo Lima. A “sabedoria moral” – o apelo da destruição. Terceira Margem, Rio de Janeiro: UFRJ, ano XII, n. 18, p. 53-67, jan./jun. 2008.

ROSA, João Guimarães. Tutameia – Terceiras Estórias. Rio de Janeiro: José Olympio, 1967.

_____. Entrevista a Günter Lorenz. In: ______. Ficção completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994. V. 1, p. 27-61.

______. Correspondência com seu tradutor alemão. Rio de Janeiro: Nova Fronteira; ABL; Belo Horizonte: UFMG, 2003.

SOUZA, Ronaldes de Melo e. A saga rosiana do sertão. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2595-4792