POR POLÍTICAS EDUCACIONAIS PARA ATENDER IMIGRANTES/REFUGIADOS NO BRASIL: ANÁLISE PRELIMINAR DAS A PARTIR DA REALIDADE ACREANA

José Júlio César Nascimento Araújo, NELSON JAIME CÓ, MARCOONDES LIMA NICÁCIO, Cleilton Sampaio de Farias

Resumo


Nas últimas décadas do século XX, diferentes fatores têm colaborado para a intensificação dos fluxos migratórios em nível internacional. Nesse sentido, o presente texto busca, diante dos fluxos migratórios, que envolve o Acre, analisar as políticas públicas educacionais. No Acre, a circulação de imigrantes e/ou refugiados se alargou a partir de 2010, quando se tornou rota através da fronteira Brasil-Peru. Esse deslocamento de pessoas é provocado por problemas de ordem política, econômica e social enfrentados pelos países de origem. No território acreano, a movimentação é caracterizada, principalmente, pela chegada de africanos e haitianos, sendo que do Haiti é o que apresenta maior número de pessoas a se deslocar para o Brasil, por conta da gravidade das mazelas ocorridas, já que o terremoto de 2010, o surto de cólera e a instabilidade política geraram as motivações de saída do território de origem (SÁ; FERNANDES, 2016). Este artigo tenta responder a questão como estão organizadas as políticas educacionais voltadas a atender o imigrante/refugiado? Ao mesmo tempo, apresenta-se o esboço de uma proposta transdisciplinar para uma possível proposta educativa.  

 

Palavra-chaves: abordagem transdisciplinar em educação; educação do imigrante; políticas educacionais para os refugiados; política educativa acreana;


Palavras-chave


abordagem transdisciplinar em educação; educação do imigrante; políticas educacionais para os refugiados; política educativa acreana;

Texto completo:

PDF

Referências


AKKARI, Abdeljalil. Internacionalização das políticas educacionais: transformações e desafios. Petrópolis: Vozes, 2011.

ALMEIDA, Cleide Rita Silvério. Refugiados: a nova face do oprimido na educação. Rev. Educação em Perspectiva, Viçosa, MG, v. 9, n. 3, p. 592-602, set./dez. 2019.

ALMEIDA, Maicon Salvino Nunes. Educação para refugiados congolenses em Duque de Caxias (RJ): a (in)devida inclusão de crianças e adolescentes. Trabalho de Conclusão de Curso. 62 f. (Graduação em Pedagogia). Faculdade de Educação da UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2017.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Trad. Luís Antero Reto, Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2011.

BÓGUS, Lúcia Maria Machado; RODRIGUES, Viviane Mozine. Os refugiados e as políticas de proteção e acolhimento no Brasil: história e perspectivas. Rev. Dimensões, v. 27, p. 101-14, 2011.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2020.

______. Lei n. 8.069, de 13 de julho de 1990: dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Disponível em . Acesso em 29 mar. 2021.

______. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996: estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em . Acesso em 29 mar. 2021.

______. Lei n. 9.474, de 22 de julho de 1997: define mecanismos para a implementação do Estatuto dos Refugiados de 1951, e determina outras providências. Disponível em: . Acesso em: 28 nov. 2020.

______. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Portaria n. 70, de 11 de junho de 2014: dispõe sobre o cofinanciamento federal do Serviço de Acolhimento Institucional para Adultos e Famílias por meio do Piso de Alta Complexidade II - PAC II. Disponível em . Acesso em 29 mar. 2021.

______. Conselho Nacional de Imigração. Resolução Normativa n. 126, de 2 de março de 2017: dispõe sobre a concessão de residência temporária a nacional de país fronteiriço. Disponível em . Acesso em 29 mar. 2021.

______. Ministério da Justiça e Segurança Pública. Sistema Nacional de Cadastro e Registro de Estrangeiro. Sistema de Registro Nacional Migratório: 2000 – maio 2020. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2020.

BURTON, Guy. Teorizando o estado e a globalização na política e políticas educacionais. Rev. Práxis Educativa (Brasil), Ponta Grossa, v. 9, n. 2, p. 315-32, jul./dic. 2014.

CUNHA, Marinaldo de Almeida. O Problema do aluno imigrante: escola, cultura, inclusão. Anais do XII Congresso Nacional de Educação – EDUCERE. PUC-PR, 2015. p. 21170-8.

GIROTO, Giovani; PAULA, Ercília Maria Angeli Teixeira. Imigrantes e refugiados no Brasil: uma análise sobre escolarização, currículo e inclusão. Rev. Espaço do Currículo (online), João Pessoa, v. 13, n. 1, p. 164-75, jan./abr. 2020.

GREGORI, José. Refugiados e imigrantes: uma abordagem de direitos humanos. In: GREGORI, José et al. Refúgio, migrações e cidadania: caderno de debates 2. Brasília: ACNUR/IMDH, 2007. p. 15-28.

GUIMARÃES, Camila. O ensino público no Brasil: ruim, desigual e estagnado. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2017.

KOHATSU, Lineu Norio; RAMOS, Maria da Conceição Pereira; RAMOS, Natália. Educação de alunos imigrantes: a experiência de uma escola pública em São Paulo. Rev. Psicologia Escolar e Educacional. São Paulo, v. 24, p. 1-9, 2020.

MAHL, Carla Lasch; CELLA, Rosenei. Os desafios para inclusão de imigrantes na educação básica: o ponto de partida. Trabalho de Conclusão de Bolsistas. 17 f. Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão Escolar da Educação Básica. Grupo de Pesquisa em Gestão e Inovação Educacional – GPEGIE. Universidade Federal da Fronteira Sul, 2018.

MALHEIROS, Jorge Macaísta. Diagnóstico da população imigrante em Portugal: desafios e potencialidades. Lisboa: ACIDI, 2013.

MAMED, Letícia Helena. Haitianos na Amazônia: a morfologia da imigração haitiana pelo Acre e o horizonte de inserção precarizada no Brasil. RURIS – Revista do Centro de Estudos Rurais – ÚNICAMP, v. 10, n. 1, p. 73-111, mar. 2016.

MELLO, Maria F de; BARROS, Vitória Mendonça de; SOMMERMAN. Introdução. In: SOMMERMAN, Américo; MELLO, Maria F. de; BARROS, Vitória M. de (orgs.). Educação e transdisciplinaridade. São Paulo: TRIOM, 2002.

MUNARO, Jacqueline Graff. O processo de integração dos alunos imigrantes: atitudes dos pares, aculturação e identidade étnica. Anais do IX ANPED SUL, Caxias do Sul, 2012. p. 1-15.

OLIVEIRA, Dalila Andrade. O imigrante na política educacional brasileira: um sujeito ausente. Rev. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 15, p. 1-15, 2020.

RUA, Maria das Graças; ROMANINI, Roberta. Para aprender políticas públicas: conceito e Teorias. Brasília: IGEPP, 2014. v. 1.

ROLDÃO, Sandra Felício. SOUZA, Sirlei. Educação com imigrantes haitianos: uma experiência na promoção dos direitos humanos. In: PURIFICAÇÃO, Marcelo Máximo; CATARINO, Elisângela Maura; CARNEIRO, Éverton Nery (orgs.). A educação no âmbito do político e de suas tramas 5. Ponta Grossa-PR: Atena, 2020. p. 133-47.

SÁ, Patrícia Rodrigues Costa; FERNANDES, Duval Magalhães. Amazonian Gateways: a rota de acesso de imigrantes até o Brasil pela região norte. In: Seminário Migrações Internacionais, Refúgio e Políticas. São Paulo, 12 abr. 2016. Disponível em: 30_PRCS.pdf (unicamp.br). Acesso em: 02 dez. 2020.

SCHMIDT, Alice Krämer Iorra; PICCININI, Marta Luisa; VOLKMER, Márcia Solange. O acesso à educação aos imigrantes haitianos em uma escola pública de Arroio do Meio. Rev. Signos, Lajeado, v. 37, n. 2, p. 25-39, 2016.

SECCHI, Leonardo. Políticas públicas: conceitos, esquemas de análise, casos práticos. 2. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2016.

SILVA, Adejaira Leite da et al. Gestão educacional: relações entre poder e participação. In: BITTAR, Mariluce; OLIVEIRA, João Ferreira (orgs.). Gestão e políticas da educação. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2004. p. 124-137.

SILVA, Angela Maria Bittencourt Fernandes. A afetividade e acolhimento como ferramenta de inclusão na educação de refugiados. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 6, n. 4, p. 18366-76, apr. 2020.

SILVA, Lucas Rech. A inclusão de imigrantes na educação básica em Caxias do Sul: um estudo de caso na perspectiva das violências de Galtung e Fanon. Dissertação. 107 f. (Mestrado em Educação). Escola de Humanidades da Pontifícia, Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2018.

SOUZA, Janaína Moreira P.; SENNA, Luiz Antonio Gomes. Desafios para inclusão de imigrantes em escolas de regiões fronteiriças. Rev. Textos e Debates, Boa Vista, n. 30, p. 55-68, jul./dez. 2016.

SOUZA, Rodrigo Matos de et al. Migração e educação: Um estudo sobre a invizibilização do migrante nas políticas educacionais brasileiras e distrital. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, Arizona, v. 29, n. 24, p. 1-20, mar. 2021.

VERAS, Maura Pardini Bicudo. Paradoxos na educação: inserção e alteridade de imigrantes nas relações escolares. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 304-12, jan./mar. 2019.

WALDMAN, Tatiana Chang. O acesso à educação escolar de imigrantes em São Paulo: a trajetória de um direito. Dissertação. 238 f. (Mestrado em Direito). Faculdade de Direito, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/ceb.v6i2.3259

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2525-2879 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.