O QUE TEMOS DE APRENDER PARA ENSINAR CIÊNCIAS SOCIAIS?

Amaury Cesar Moares

Resumo


O recurso à experiência histórica das demais comunidades científicas pode ser para nós, cientistas sociais, algo bastante esclarecedor. Assim, percorrendo alguns exemplos no exterior e no Brasil, e comparando-os ao comportamento de nossa comunidade científica, podemos perceber o que nos falta, ou “o que temos de aprender”, para que o ensino de ciências sociais rompa preconceitos internos e com isso alargue suas fronteiras e conquiste legitimidade para além dessas fronteiras. O que está em discussão é a formação do pesquisador, do professor de nível superior e da educação básica, do técnico e do administrador público que os cursos de ciências sociais vêm efetivando. Mas essa formação não passa apenas por esses cursos, depende também da presença do ensino das ciências sociais no nível médio. Devemos entender a função desse nível de ensino marcada pelo slogan ou enigmático truísmo “formar o cidadão crítico” ou podemos reconhecer sua potencialidade para a produção de talentos ou revelação de vocações? A intervenção da comunidade científica mais ampla na explicitação dos objetivos do ensino médio, e dentro desta os cientistas sociais, é condição para que os cursos superiores ultrapassem dois limites de sua democratização: o elitismo e a evasão.

 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.33025/rps.v0i3.428

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Perspectiva Sociológica: A Revista de Professores de Sociologia

ISSN 1983-0076

Departamento de Sociologia - Colégio Pedro II

URL da Homepage: http://www.cp2.g12.br

E-mail: perspectivasociologicacp2@gmail.com