Costuras e arremates: mulheres negras trabalhadoras e a cerzidura da memória

Bruna Marques Ramos

Resumo


Este ensaio foi construído a partir de uma pesquisa de Iniciação Científica. Desenvolvida no trimestre final do ano de 2020, ela buscou fazer uma análise antropológica, por intermédio de uma específica imagem, disparadora de memórias entrelaçadas, dos relatos de vida de quatro mulheres negras trabalhadoras da mesma família - sendo uma delas a própria autora. Foram utilizados conceitos como memória, identidade e história de vida para falar sobre as trajetórias destas operárias da indústria de vestuário.  Neste texto, rememorarei histórias de vidas, por meio de fotografias e relatos orais. Pretendo trazer à baila elementos sobre as identidades construídas por meio de passagens de trabalho e da vida familiar. Para tanto, tangenciarei as temáticas de gênero, raça e classe, entendidas como essenciais para a interpretação dessas trajetórias e, quem sabe, para a compreensão das problemáticas sociais que envolvem esses temas.  Espero que o leitor destas linhas possa reviver essas memórias comigo e que suas próprias memórias sejam despertadas através das histórias de vidas aqui compartilhadas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.33025/rps.v0i28.3550

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Perspectiva Sociológica: A Revista de Professores de Sociologia

ISSN 1983-0076

Departamento de Sociologia - Colégio Pedro II

URL da Homepage: http://www.cp2.g12.br

E-mail: perspectivasociologicacp2@gmail.com