Manifesto pela permanência da Sociologia no Ensino Médio

Bruno José Yashinishi

Resumo


O presente artigo apresenta algumas reflexões sobre a proposta do atual Ministério da Educação de diluir ou suprimir a disciplina Sociologia no currículo do Ensino Médio. Entendendo que essa proposição faz parte de um ideário educacional aos moldes do neoliberalismo, que contempla a nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), bem como a proposta de reforma do Ensino Médio, o objetivo é defender a permanência da obrigatoriedade dessa disciplina no ensino básico e evidenciar a importância de uma formação crítica e autônoma, contemplada pelo estudo das ciências humanas.  Para tanto, o principal referencial teórico será o patrono da Educação brasileira, o pernambucano Paulo Reglus Neves Freire. Algumas obras de Freire são capazes de esclarecer pontos fundamentais do estudo das humanidades, assim como defendem uma Educação problematizadora e autônoma, ao contrário da educação aos moldes bancários, como se tem proposto no Brasil atualmente. É sabido que Freire não abordou especificamente a discussão sobre a permanência ou não da disciplina de Sociologia no Ensino Médio, porém, seu pensamento sobre a Educação a considera um ato político, capaz de fomentar o senso crítico e formar indivíduos autônomos e pensantes. Características semelhantes ao propósito de se estudar as ciências humanas desde a educação básica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.33025/rps.v0i27.3339

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Perspectiva Sociológica: A Revista de Professores de Sociologia

ISSN 1983-0076

Departamento de Sociologia - Colégio Pedro II

URL da Homepage: http://www.cp2.g12.br

E-mail: perspectivasociologicacp2@gmail.com