Desnaturalizando a barbárie: o ensino dos conceitos de biopoder e necropoder na educação básica

Bárbara Rossin Costa

Resumo


Neste artigo, descrevo um relato de experiência sobre o ensino dos conceitos de biopoder e necropoder com alunos do terceiro ano do ensino médio do Colégio Pedro II – Campus Centro, localizado na cidade do Rio de Janeiro (RJ). Em linhas gerais, apresento uma síntese dos conceitos, o trabalho de transposição didática (o processo de seleção de materiais, recursos e fontes para a preparação da aula) e a dinâmica vivenciada com os alunos em sala. A partir desses materiais, espero facilitar o contato de outros docentes com o tema, bem como promover uma sensibilização sobre a importância de se colocar em pauta a gestão da vida e da morte na educação básica. A experiência relatada é resultado de uma aula experimental, ministrada em 2019, durante meu período como estagiária docente do curso de Licenciatura em Ciências Sociais da UFRJ. Ela se insere dentro de uma agenda escolar mais ampla, preocupada em desenvolver uma imaginação sociológica sobre os dispositivos de poder e as técnicas políticas destinadas à vida e à morte na contemporaneidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.33025/rps.v0i25.2703

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Perspectiva Sociológica: A Revista de Professores de Sociologia

ISSN 1983-0076

Departamento de Sociologia - Colégio Pedro II

URL da Homepage: http://www.cp2.g12.br

E-mail: perspectivasociologicacp2@gmail.com