PENSANDO A EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS E A PROMOÇÃO DA IGUALDADE DE GÊNERO: APONTAMENTOS E POSSIBILIDADES

Natália Braga de Oliveira

Resumo


Os estudos de gênero compõem um campo fértil para pensar a promoção de uma cultura de direitos humanos no interior da escola básica, através do reconhecimento da alteridade e da diversidade. Nesse sentido, a perspectiva da interseccionalidade contribui para esse reconhecimento na medida em que entende as categorias feminino e masculino de forma plural e não fixa, pois são atravessadas por outras categorias como classe, raça, etnia e orientação sexual. Com base em parte do debate produzido sobre o tema, este artigo busca levantar algumas reflexões sobre as possibilidades, geradas pela articulação entre interseccionalidade e multiculturalismo, no desenvolvimento de práticas para a educação em direitos humanos. Nesta articulação, o equacionamento da igualdade e da diferença, considerado um dilema por algumas das reflexões feministas, mostra-se possível através da construção de parâmetros éticos. Uma ética pautada pela noção de justiça social e que norteie tanto as relações sociais quanto a prática pedagógica.


Palavras-chave: Educação em direitos humanos; Gênero e educação; Interseccionalidade; Multiculturalismo.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.33025/rps.v0i20.1472

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Perspectiva Sociológica: A Revista de Professores de Sociologia

ISSN 1983-0076

Departamento de Sociologia - Colégio Pedro II

URL da Homepage: http://www.cp2.g12.br

E-mail: perspectivasociologicacp2@gmail.com