Operação Choque de Ordem: gestão urbana ou repressão?

Camilla Muniz da Costa Pereira

Resumo


Pretende-se com esse estudo, desmistificar a atividade exercida por camelôs, que é divulgada como sendo a causa de um problema urbano, e não enquanto consequência de um modo de produção capitalista que necessita de trabalhadores excedentes para a manutenção da sua cada vez mais concentrada acumulação, que se agrava ainda mais com transformações no mundo do trabalho. É importante ressaltar que o Estado gere esta situação, tanto por meio de coerção (ao reprimir os camelôs) quanto de consenso (ao incentivar o empreendedorismo com a criação da figura do Empreendedor Individual – EI).


Palavras-chave: trabalho informal; camelô; desemprego; neoliberalismo e desordem urbana.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.33025/rps.v0i8.1404

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Perspectiva Sociológica: A Revista de Professores de Sociologia

ISSN 1983-0076

Departamento de Sociologia - Colégio Pedro II

URL da Homepage: http://www.cp2.g12.br

E-mail: perspectivasociologicacp2@gmail.com