PRÁTICA ESCOLAR, OFICINA DE CORPO. NOTAS SOBRE UMA EXPERIÊNCIA POLÍTICA DOS AFETOS

Camila Corrêa Félix

Resumo


Este texto consiste na sistematização da experiência de uma oficina, parte da programação da semana da diversidade sexual do Colégio Pedro II em 2015, no Campus de São Cristóvão. A oficina teve elementos da percepção corporal ligados ao treinamento no campo da dança e do teatro e elementos da metodologia do Teatro do Oprimido. A experiência colocou reflexões sobre as práticas escolares e a escola. Apesar de lugar da construção de sentido a própria construção do sentido da escola, através de políticas públicas, não reconhece a experiência como universo do pensamento. Como centro da construção de conhecimento a escola não reconhece sua dimensão ético-política, em favor de manter a escola como espaço de reprodução de relações burguesas e moralização da classe trabalhadora. No final o conhecimento é definido pelo que o corpo sabe e pode, nada acontece de fato para além dessa fronteira.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.33025/rps.v0i19.1176

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Perspectiva Sociológica: A Revista de Professores de Sociologia

ISSN 1983-0076

Departamento de Sociologia - Colégio Pedro II

URL da Homepage: http://www.cp2.g12.br

E-mail: perspectivasociologicacp2@gmail.com