CPII estuda incluir produtos da agricultura familiar na merenda escolar

Ana Patrícia Sá, à direita, com agricultores familiares do Rio

 

 

O Colégio Pedro II estuda a possibilidade de incluir na merenda escolar produtos da agricultura familiar. A nutricionista chefe da Seção de Nutrição Escolar do Colégio Pedro II, Ana Patricia Sá, reuniu-se em maio último com agricultores locais para conhecer os produtos por eles oferecidos e discutir as possibilidades de compra.


A Lei nº 11.326/2006 institui a compra de 30% dos valores repassados pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) para compra da agricultura familiar. “Entretanto, existem algumas dificuldades para a execução dessa compra, de acordo com as características do CPII, que pode exigir uma logística de entrega e quantidade de produtos aquém da capacidade do cooperado”, ressaltou Ana Patrícia.


De acordo com o administrador Diego Figueredo, servidor da Seção de Compras do CPII, o colégio não possui hoje uma logística de estoque, a exemplo do que acontece nos quartéis e hospitais. “Por isso, necessitamos que as entregas sejam feitas com uma frequência maior, o que acaba inviabilizando o fornecimento por parte de agricultores de regiões muito distantes do Rio”, esclareceu Diego.


Resolvidos os problemas de logística de transporte e estoque, a expectativa é de que a próxima aquisição de merenda escolar já inclua produtos oriundos da agricultura familiar.


Simpósio



FOTO: Diego Figueredo e Ana Patrícia Sá


No dia 28 de Junho, Ana Patrícia e Diego Figueredo participaram do Simpósio de Compras de Alimentos da Agricultura Familiar, realizado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), no Centro de Instrução Almirante Graça Aranha (Ciaga), da Marinha do Brasil.


O evento contou com expositores de todo o país, principalmente da região Sul, onde a agricultura familiar é mais desenvolvida. “Havia uma variedade grande de produtos, como massas, carnes, hortifrutigranjeiros e até leite em pó”, ressaltou Diego.


O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, também participou do evento. Ele destacou a capacidade que a modalidade de Compras Institucionais do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) possui para fortalecer a agricultura familiar e fornecer alimentos de qualidade à população.


Empreendedor


FOTO: produtos da agricultura familiar


A lei considera como agricultor familiar e empreendedor familiar rural aquele que pratica atividades no meio rural, possui área de até quatro módulos fiscais, mão-de-obra da própria família, renda familiar vinculada ao próprio estabelecimento e gerenciamento do estabelecimento ou empreendimento pela própria família.


Na agricultura familiar, a gestão da propriedade é compartilhada pela família e a atividade produtiva agropecuária é a principal fonte geradora de renda. O agricultor tem uma relação diferente com a terra onde produz, sendo esta além de sua fonte de renda, sua moradia também.


Os produtos da agricultura familiar possuem características peculiares e a forma de compra pelo poder público e diferenciada, o que permite a aquisição de produtos de grande qualidade e diversidade.

 

 

Assessoria de Comunicação Social

 

 

 

Acessos Hoje:758  Total Acessos:1738287